quarta-feira, 8 de junho de 2016

DOENÇAS QUE MAIS AFETAM OS MOTORISTA DE ÔNIBUS.

 

Olá ! Hoje eu quero está falando um pouco, sobre as doenças sofridas por motoristas em sua jornadas de trabalho. Doenças que se não forem diagnosticadas e tratadas, podem ter consequências graves no futuro.

Nos dias de hoje, nós motoristas  não temos tempo para nada,  saímos cedo e chegamos tarde e é comum deixar a saúde para último caso. Muitas vezes sentimos dores, mau estar e alguns outros sintomas e normalmente achamos que não é nada grave.
E o que fazemos ? Tomamos os remédios que temos guardado em uma gaveta em nossa casa. É, sou de concordar que para determinada dor até resolve no momento, mas pode está agravando ainda mais o problema. A dor  que sentimos é nosso organismo avisando que algo não está bem, mas só vamos ao médico quando não tem mais jeito e aí pode ser tarde de mais. 
Podemos afirma que: motorista de ônibus tem as sua doenças comuns (se assim podemos chamar). São doenças causadas no decorrer do trabalho e em anos de profissão.

Vou citar aqui, algumas doenças certamente conhecidas pelos motoristas:



Quem nunca ouviu falar na tal da Lombalgia, a famosa dor nas costas, por causa do sedentarismo e da vibração do corpo inteiro durante o trabalho, que tenho certeza que todo motorista sofre dessa doença.

Hérnia de disco, parte de um disco intervertebral sai de sua posição normal e comprime as raízes dos nervos que se ramificam a partir da medula espinhal e que emergem da coluna espinhal. Esse problema é mais comum nas regiões lombar e cervical, por serem áreas mais expostas ao movimento e que suportam mais carga.

Surdez, causado por ruídos, principalmente do motor (em ônibus com motor dianteiro) e mais as poluições sonoras dos grandes centros.

Dores de cabeça, Problemas nos olhos, na Medula óssea, Náuseas e Fraquezas generalizadas.


E a mais grave o Estresse. É um sintoma muitas vezes indescritível. Ele pode ser caracterizado por sensações de medo, desconforto, preocupação, irritação, frustração, indignação, nervoso, e pode ser motivado por diversos motivos distintos. Pesquisas analisaram as internações de motoristas de ônibus em hospitais psiquiátricos. A principal causa das entradas foi por transtornos de humor, psicoses e paranóias, além de outros distúrbios psiquiátricos menores. Em alguns lugares constatou-se incidência elevada de suicídio!


Essas são as mais comuns entre os motorista, mas existem outras mais graves que podem levar a morte instantânea como por exemplo o  Infarto agudo do miocárdio e outras doenças cardíacas isquêmicas (isquemia é diminuição ou suspensão da irrigação sanguínea) além de outros problemas no aparelho circulatório.

Viu quantas doenças podemos sofrer e nem damos importância ? 



Precisamos cuidar mais de nossa saúde ! Arrumar um tempinho fazer um check up médico, ver o que está acontecendo com nosso corpo, porque nem tudo na vida é passageiro.

sexta-feira, 3 de junho de 2016

SER MOTORISTA NO BRASIL É UMA DAS MAIS ESTRESSANTES PROFISSÕES .

Muitos profissionais da área de transporte de passageiros, entram em depressão devido ao estresse causados por diversos fatores ocorridos durante e após seu período de trabalho.



Uma pesquisa realizada alguns anos atrás, relata que, ¨ a profissão de motorista de ônibus, é uma das piores do Brasil. A pesquisa levou em consideração a relação entre fatores como remuneração, nível de estresse, pressão no trabalho, riscos de acidentes, assaltos e doenças trabalhistas e até mesmo a relação com as empresas, além das possibilidades de crescimento na carreira.
Foram analisadas mais de duas milhões de profissões e ofícios.
A média de todos os quesitos analisados na profissão de motorista somou 36 pontos negativos ¨.
Mas tem empresas que tentam reverter esses fatores com treinamento  de qualificação profissional, eventos sobre saúde e bem estar e respeitam cargas horárias etc....
Infelizmente muitas pessoas não dão o devido valor a esses profissionais, que tem uma responsabilidade imensa de transportar milhares de vidas. Seja para trabalho, escola, lazer, compromissos e muitas outras coisas.  Só vem o lado ruim de alguns ¨ maus profissionais ¨ e detonam toda a categoria. Dificilmente se vê alguém elogiar ou parabenizar alguma coisa boa que esse profissional faz, se faz algo bom é mas do que obrigação ( é assim que muitos pensam). 






No entanto posso afirmar que, a maioria desses profissionais gostam do que fazem e fazem bem. São homens e mulheres que dedicam grande parte de suas vidas transportando pessoas de diferentes classes sociais, religiões, gêneros, sexo. Para muitos desses profissionais ser motorista foi um sonho de infância, quando viam na figura de um motorista do passado, uma profissão de respeito e reconhecimento. Hoje infelizmente o respeito está se acabando e reconhecimento quase não se tem mais. Mas mesmo assim estão dispostos a fazer o melhor naquilo que fazem.

 

 

No vídeo abaixo está um profissional que faz o melhor !

 

 

Motorista de ônibus é uma profissão tão importante como qualquer outra e devemos respeitar esses profissionais, que tem em suas mãos, uma grande responsabilidade a sua vida.

 

quinta-feira, 2 de junho de 2016

O que o motorista precisa saber sobre o exame toxicológico de larga janela de detecção !


Desde 2 de março de 2016 torna-se obrigatório o exame toxicológico de larga janela de detecção, juntamente com os demais exames médicos obrigatórios, como condição para obter ou renovar a carteira de habilitação nas categorias C, D e E,  segundo a Resolução 517 do Contran ( Conselho Nacional de Trânsito ), imposta na lei dos caminhoneiros.

Segundo o Contran essa medida visa na diminuição de acidentes causados por uso de substâncias como, álcool e drogas usadas por alguns profissionais antes e durante o trabalho.

Em 2012 no Brasil, 60 mil pessoas foram vítimas de acidentes em que álcool e drogas foram o principal fator.





Os chamados exames toxicológicos de larga janela são capazes de detectar o consumo de drogas por longos períodos, usualmente de 3 a 6 meses e até mais. São realizados sempre por meio de amostras de cabelo, pelos ou unhas e hoje são frequentemente utilizados em concursos públicos para ingresso em carreiras como Policia Militar, Polícia Civil, Bombeiros, Guardas Prisionais, Guardas Municipais e pilotos de avião.

O teste só funciona após uma semana de uso, mas é capaz de detectar inclusive a intensidade do consumo: se mais intensa ou moderada. Os resultados fornecem laudo completo sobre uso de 12 diferentes drogas como crack e cocaína, anfetaminas, ecstasy, maconha, heroína e morfina. O teste só pode ser feito em laboratórios credenciados pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e com custo que varia de R$ 300 a  R$500 dependendo do estado.

A resolução também diz que os motoristas que trabalham com transporte de cargas ou de passageiros precisam fazer o exame toxicológico no momento da contratação ou desligamento da empresa. Neste caso o custo é por conta do empregador.


Caso o motorista seja reprovado, ele precisa esperar mais 90 dias para fazer um novo exame.

Enquanto isso, ele vai estar com a carteira vencida e não pode dirigir. Se flagrado, vai pagar pela infração.



Contra a medida

Os Detrans de São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Pernambuco e Tocantins entraram na Justiça contra a obrigatoriedade do exame toxicológico e tiveram ganho de causa. A argumentação é de que nenhum país no mundo exige o teste como ação de saúde pública. Em outros quatro estados, Pernambuco, Paraíba, Alagoas e Mato Grosso do Sul, os Detrans também pediram a suspensão da medida.


OPINIÃO :

Essa medida com certeza é muito importante, para tirar de circulação essas pessoas que usam estas substâncias e assumem a direção de veículos nas rodovias.  Só acho que já pagamos muito caro, para trocar e renovar a habilitação e ainda temos de custear esse exame. Os profissionais que não fazem uso dessas substâncias, estão sendo prejudicados por essa medida, porque mal ganham para sustentar sua família e tem que tirar do próprio bolso para pagar exame. 

Esperamos que isso traga resultados significativos na diminuição de acidentes nas estradas !